segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Assim vamos...




É um pensamento profundamente fascista o de pensar que os pobres são felizes. Imaginem o que é ouvi-lo de miúdos de 20 anos perante uma reportagem em Moçambique com crianças cujos pais morreram com sida e que passam os dias em busca de comida. É verdade que se riem e às vezes jogam à bola, como não? A brilhante conclusão deles: ao menos eles são felizes com o pouco que têm, nós aqui temos muito mais e não somos. Eis a grandeza da reflexão...e estes até são dos melhores alunos.

~CC~

1 comentário:

Passagens