sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Oitenta e cinco



Ontem à noite levei-a a comprar a prenda dos seus 85 anos. Enquanto procurava a blusa que ela especificamente tinha descrito, ela cirandava pela loja, até que a vislumbrei lá ao fundo. Estava parada junto a um espelho, mirando-se cuidadosamente e arranjando o seu cabelinho. Jamais parei assim a olhar-me num espelho.

No regresso, por volta da meia-noite, disse: está uma noite tão boa que me apetecia ficar aqui até às 2 da manhã. Essa sede de vida, isso sim, reconheço em mim.

~CC~

4 comentários:

  1. É tão bom quando assim acontece. Parabéns para a aniversariante. :)

    ResponderEliminar
  2. Não sei o que aconteceu ao seu comentário que deixou no meu blog. Publiquei mas ele sumiu embora me apareça como publicado. Peço desculpa, CC. A resposta é sim, vale muito a pena.

    ResponderEliminar
  3. Maria, obrigada. Fui ver ontem e achei piada. A Rita Blanco está muito bem, só por ela já vale a pena.
    ~CC~

    ResponderEliminar

Passagens